Linhas Digitais

Novas Tecnologias abrem espaço para o Jornalismo Participativo

novembro 27, 2009
Deixe um comentário

Por Soraia Barros

Essa semana tivemos a notícia de que o youtube abriu espaço para os cidadãos mandarem vídeos armadores que poderão ser utilizados pelos sites de notícia.

O youtube direct é mais um exemplo de que a evolução tecnológica abre a possibilidade para que qualquer pessoa possa produzir conteúdo noticioso. 

Assim como em alguns jornais americanos que já abrem espaço para o jornalismo participativo, o youtube direct apresenta algumas restrições para garantir a credibilidade do material veiculado. Todo material que chegue dessa nova fonte de informação, deverá ser previamente checado. Ou seja, ainda haverá um filtro que intermediará a relação informação – notícia. E quem fará essa intermediação? O jornalista, é claro.

Assim, mesmo que a proposta do youtube direct pareça favorecer a prática do jornalismo cidadão ela otimiza uma necessidade não tão cidadã e sim empresarial: empresas jornalísticas do mundo todo terão acesso rápido e barato a imagens de qualquer localidade do planeta. Isso, com certeza é vantagem para as empresas que poderão optar por imagens de cinegrafistas armadores ao invés de deslocar toda uma equipe para uma determinda localidade em busca da notícia. E ainda, considerando que nas reportagens factuais o que vale é a informação e não a qualidade da imagem, o youtube direct veio a calhar.

Mais que cidadania, o youtube direct  é comodiddade e praticidade para quem trabalha contra o relógio.

Pense nisso, leitor.

Boa leitura e ótima semana!

Anúncios

Publicado em Editorial

Tecnologia para o bem e para o mal

novembro 14, 2009
Deixe um comentário

Por Soraia Barros

Essa semana tivemos duas notícias que mostraram a tecnologia como uma faca de dois gumes: quarta no Alinhando o Presente tivemos a história gloriosa do Cacique Almir Surui e o google, e quinta no Fora da Linha especulamos a possibilidade de controlar os nossos e os pensamentos alheios.

A história de Surui começa quando em um cibercafé ele acessa o google mapz e fica espantado ao descobrir que sua aldeia fica em uma área de desmatamento. Ao mesmo tempo, o seu primeiro contato com a internet abre seus olhos para a possibilidade de transmitir a consciência de seu povo para todo o mundo. Almir Surui entrou em contato com a ONG Equipe de Conservação da Amazônia e decidiu ir para os EUA procurar o google para mostrar o descaso do poder público com a preservação da mata. Seu engajamento teve resultados: os índios da reserva receberam computadores e até smartphones para registrar e denunciar casos de extração ilegal da madeira.

O resultado disso você pode conferir no documentário “Trocando Arcos de Flechas por Laptops” de Denise Zmekhol:

No entanto, enquanto nesse caso enxergamos com otimismo e temos a certeza que a tecnologia pode ser usada na preservação do ambiente, vimos em “Fora da Linha ” a velha história: o homem querendo ir além da sua humanidade. Nesse caso, ganhando a capacidade de controlar as suas atividades cerebrais e de seus semelhantes. Em “Um dólar pelos seus pensamentos”, tivemos uma revisão histórica (desde o período) da Guerra Fria  dessa tentativa. A União Soviética investia em estudos que desenvolvessem técnicas de controle mental. O muro de Berlim caiu, e a potência capitalista estadunidense resolveu também invstir pesado nessa linha.

Como vimos no “Fora da Linha” já existem projetos de “capacetes de pensamento” , arquitetados, provavelmente, com fins bélicos. O que causa receio, pra não dizer medo. Afinal, como o próprio autor do post disse ” a mente humana ainda é demasiadamente complexa para ser manipulada”.

Isso só faz acreditar que é papel de nós da comunicação e da comunidade científica levar a público a discussão dos estudos realizados nas diversas áreas do conhecimento, suas implicações, benefícios e riscos. O desenvolvimento tecnológico e científico está aí, e pode ser usado para o bem ou para o mal. As consequências de como serão utilizadas cada descoberta científica, vai muito além dos tubos de ensaio e paredes de um laboratório. E quem vai conviver com isso tem o direito de opinar e debater.

Boa tarde e boa leitura, blogueiro!

Linhas Digitais é uma produção dos estudantes do terceiro ano de  jornalismo pela disciplina de Novas Tecnologias. O blog está sob a coordenação da docente Rosane Borges.


Publicado em Editorial

Com quais propósitos?

novembro 7, 2009
Deixe um comentário

 Há uma semana no ar, Linhas Digitais passou por sua primeira experiência.  Durante essa primeira semana, acompanhamos a história da criação dos carros de fórmula 1, tivemos como sugestão de leitura o livro que relata a ditadura no Chile, sinal de esperança com a vacina contra a AIDS e também um alerta sobre suas consequências, e fechamos com a crônica que questiona: será que somos espionados pela internet? Msn, blog, orkut, twitter… Qual é o propósito de tudo isso?

Taí, esse foi o questionamento colocado pelo Linhas Digitais em sua primeira semana? Qual é o propósito de tudo isso? Qual é o propósito de criar carros velozes de corrida? Quais serão as consequências e a quem uma vacina contra a AIDS beneficiará? Será que vivemos sob constante vigilância a partir do momento que usamos a internet? Então a ditadura relatada no livro de Isabel Allende  não acabou? Continuamos sendo controlados mas de maneira diferente?

Pare para pensar, leitor… Afinal, qual é o propósito de tudo isso?

Boa leitura, e até semana que vem!

 

Linhas Digitais é uma produção do terceiro ano de jornalismo matutino da Universidade Estadual de Londrina (UEL). O blog Linhas Digitais está sob a coordenação da professora Rosane Borges, docente do departamento de Comunicação Social da UEL.


Publicado em Editorial

Enfim, aqui estamos!

setembro 29, 2009
1 Comentário

Pois é, cá estamos! Primeira edição, primeiros textos, e primeiros leitores. Minutos depois de ler os primeiros posts encaminhados ao meu e-mail, surgiu a dúvida: o que eu gostaria que os primeiros blogueiros que aqui viessem soubessem sobre nosso blog?


About author

Blog da turma 4º ano de Jornalismo matutino, da Universidade Estadual de Londrina - UEL

Pesquisar

Navegação

Categorias:

Links:

Archives:

Feeds